projeto_salem - diário vol. 3

dia número 1213123123123 do diário de bordo do projeto_salem, gravando.

bom, muita muita coisa tem acontecido desde o começo do projeto. pra um projeto não tão velho assim, já passamos por umas poucas e boas...

nosso estado atual é: não somos mais um projeto de tcc da faculdade. nos tornamos um coletivo audiovisual, mas acredito que preciso contar a história desde o começo, pra quem chegou agora por aqui.


a história começa mais ou menos naquela época que eu mencionei no volume um do nosso diário (clique aqui para ler), quando eu pensava em fazer faculdade quando era mais novo, eu ficava perplectoh com o fato de ter que apresentar um trabalho para uma bancada de especialistas (dizem eles) no assunto; tão perplectoh, mas tão perplectoh que eu tinha medo de não conseguir nem em pensar num tema pro tcc.


alguns anos se passaram e aquele mesmo léo que tinha medo do tcc, tinha finalmente descoberto o que queria ser: cineasta. ok, agora mais uma nova série de desafios surgiram ali mesmo: trabalhar com cinema no brasil? essa única frase já tinha tantos desafios que ele nem conseguia imaginar.


mais alguns anos se passaram, e finalmente aquele léo, agora tinha ganhado acumulado certa experiência e bagagem em seu repertório, e estava completando mais uma das fases em direção aquele sonho que tinha quando mais novo: estava se formando na faculdade de comunicação que queria.


leø agora precisava pensar em um tema para seu tcc. durante o curso muitas ideias surgiram, de videoclipes e curtas-metragens, o que eu acabei decidindo foi em escrever o piloto de uma série.


eu já tinha pensado em um esboço de uma série um tempo atrás, mas tinha engavetado a ideia assim como muitas outras. Mas muitas coisas aconteceram durante esses quatro anos de faculdade que me ajudaram a escrever e organizar o mini-universo em que essa série se desenrolava. conheci muita gente nova, conversei sobre muitas coisas que aprendi... resumindo dias de luta e dias de glória.


na série, eu consegui conectar um outro projeto muito importante (clique aqui para ver), com pessoas muito especiais para mim. lá, nossos traumas, conquistas, experiências sobrenaturais, acontecimentos do cotidiano no trabalho, na faculdade, e muitas outras coisas estarão presentes nesse universo, tornando-o muito especial, pelo menos para mim.


durante essa história toda, um outro projeto também foi ganhando forma e nasceu: a highve. a highve é a manifestação física de um outro sonho que eu tinha quando era mais novo, o de ter um estúdio de cinema em que eu pudesse contar minhas histórias e ainda ganhar dinheiro com isso. mas aí também como sabemos, uma outra infinidade de desafios também se colocariam entre eu e esse sonho.

resumindo bastante a historia, conforme meus conhecimentos sobre a area foram crescendo, eu percebi que não precisava de um grande e imponente estudio de cinema. em uma das inúmeras plaetras que eu fui sobre cinema, um cineasta mexicano nos disse que o cinema nao era feito de cameras e equipamentos caros, mas sim de emoção. ele tinha cabado de gravar um longametragem com apenas um iphone 4. essa frase virou uma chavezinha na minha cabeça, e me ajudou a começar a pensar em maneiras de adaptar o que eu gostaria de fazer, com os poucos recursos que eu tinha. mais alugm tempo depois, eu já prestava alguns serviçõs de design sob o nome da highve (que você pode ver a história aqui). ao longo dos anos, algumas pessoas também foram convocadas para participar dessa história muito doida e atrapalhada, e continuam com o léø manifestando da forma que conseguem os porjetos que aparecem no caminho.


o projeto_salem é um deles, e atualmente estamos na fase de pré-produção. nele vamos abordar um assunto muito sério presente em nosso país (e em muitos outros), a violência policial contra a população negra. vamos abordar o assunto de forma fictícia, mas com embasamento em dados e estatísticas reais. outras questões como espiritualidade, relacionamentos e sexualidade também se farão presentes no enredo da série, e uma infinidade de personagens de diversos e inclusivos nos contarão suas histórias inspiradas em pessoas reais assim como a gente.


bom, acho que pra um primeiro panorama, podemos parar por aqui.

fiquem atentxs para mais novidades!